Manoel e Catarina

Em 1947 Manoel de Barros escreveu “Poesias”, seu terceiro livro publicado. É nele que está sua homenagem a Mansfield.

CONTINHO À MANEIRA DE KATHARINE MANSFIELD*

Perdera mais aquele seu dia encantador que, bem usado, poderia, quem sabe? transformar-se em alguma coisa útil ou de cristal.
Perdera-o entre sonhos e perguntas.
E agora a noite era dos sapos.
E sua boca cheia quase foi entrando para o reino vegetal, escorrendo seiva
E entoando sumarentos beijos. Ela desconfiava.
Os ramos sempre tratavam de adormecer os seus pássaros, friorentos, agasalhando-os.
Dava vontade de saltar pelos muros do quintal onde estava
Ganhar a rua e errar pelos cantos, entre pessoas…
Os braços crescendo, espalhando-se, lavavam-na toda de enormes silêncios.
Seus pés na areia fofa dormiriam… Como raízes?
Sombras acordavam nas trepadeiras.
Se os pensamentos tivessem voz despertariam com certeza os galos empoleirados nas cercas
E as borboletas no pé de tamarindo, e todos os patinhos que estavam dormindo debaixo das árvores.
Lúcia passeia amorosamente seus dedos pelos troncos revelhos — e sobe.
Agora seu quarto parece impregnar-se de um cheiro bom de mato…

________________

*Manoel grafa Katharine em vez de Katherine.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s